Blog Section

Silicone no Bumbum

Não se trata exatamente de uma novidade ­ mas, recentemente, a colocação de prótese de silicone no bumbum virou assunto quentíssimo entre garotas atentas ao movimentado mundo dos tratamentos estéticos. Embora não alcance os números da prótese de seios ­ líder absoluta no ranking brasileiro de cirurgias plásticas ­, a de bumbum ganhou status de objeto do desejo.
A utilização da prótese vale tanto para corrigir defeitos genéticos quanto para reverter alterações de forma, volume e textura, decorrências da idade ou das variações de peso ou hormonais. 

Qual a diferença entre as próteses de silicone para seios e para bumbum?

Ambas são constituídas de um tipo de envelope de silicone (como se fosse um saquinho de celofane reforçado e grosso), recheado com um gel de silicone. Essa prótese é mais resistente e consistente do que a colocada nos seios, já que a região glútea é mais sujeita a traumas: está envolvida em muitos movimentos do corpo e sofre compressão quando a portadora se senta.

Há opções de tamanhos e formatos?

Sim. Os tamanhos variam conforme a necessidade ou o desejo da paciente. Há também diferença de textura ­ lisa, texturizada e revestida de poliuretano, sendo que as duas últimas são consideradas as mais modernas e menos vulneráveis ao endurecimento. Os implantes também têm diferenças de comprimento, largura e altura, o que define o contorno desejado.

Para quais problemas a colocação é indicada?

A melhor candidata é a mulher que tem bumbum plano, chato, sem volume ou murcho, vazio, mas com pouca flacidez. Para o bumbum muito caído, é necessário fazer um lifting; já os que precisam de definição de contornos sem a necessidade de aumento de volume, a lipoescultura é a melhor opção.