Blog Section

Cirurgia Plástica X Quelóide

Uma das principais preocupações de quem pretende fazer uma cirurgia estética é a cicatrização da pele. Afinal, a formação de um quelóide ou cicatriz hipertrófica pode comprometer o resultado final da operação. Esses dois tipos de cicatriz costumam ser confundidos pelos pacientes, pois são parecidos.

Algumas vezes, o cirurgião plástico é procurado por pacientes que acreditam ser possível realizar uma cirurgia sem deixar cicatrizes. Na realidade, sempre que ocorre uma lesão da pele ou qualquer outro tecido do corpo, acidental ou cirúrgico, haverá uma cicatriz, devido aos mecanismos próprios da cicatrização. Por isso, uma cicatriz é uma marca definitiva.

No entanto, o que pode variar é a qualidade da cicatriz: melhor, fina, plana ou grossa, alargada e até em alto relevo. Uma cicatriz de boa qualidade deve ser fina, plana, com coloração semelhante ao local em que está e bem posicionada, ou seja, ficando “escondida” ou quase imperceptível no convívio social.

O aparecimento de um quelóide ou cicatriz hipertrófica tem sido um desafio constante (ou melhor, um tormento) no pós-operatório de qualquer tipo de intervenção cirúrgica. Porém, e na Cirurgia Plástica que esse transtorno assume proporções mais angustiantes ao paciente e, principalmente, em cirurgias estéticas. As pessoas com quelóide ou cicatrizes hipertróficas por intervenções cirúrgicas estéticas, infelizmente, sabem muito bem disso.

Entretanto, se você tem vontade de realizar uma cirurgia plástica estética e, atualmente, é portador(a) de quelóide ou de cicatriz hipertrófica, ou já teve essas cicatrizes patológicas no passado, mantenha o ânimo. A prevenção de um quelóide ou cicatriz hipertrófica tem sido possível e cada vez mais freqüente.

Para isso, o cirurgião plástico deve realizar o melhor planejamento possível na escolha das melhores medidas para esse fim.

No período pós-operatório, independente do resultado da operação, o paciente deve continuar retornando com a equipe para avaliar, progressivamente, a qualidade da cicatriz, quando o cirurgião plástico orientará a conduta ou tratamento mais apropriado para cada caso.